(página em construção)

CASOS DE SUCESSO RECENTES

AddVolt - Por transportes mais sustentáveis

A Addvolt estabeleceu, em 2019, uma parceria com a HAVI Portugal, uma empresa de logística mundialmente reconhecida. Desta forma, a empresa vai disponibilizar o seu sistema plug-in elétrico, que permite que camiões de refrigeração utilizem o sistema para as suas operações de refrigeração, reduzindo a dependência do diesel, a pegada ecológica dos veículos e proporcionando uma melhoria das condições de trabalho dos seus condutores (menos ruido e menos vibração na cabine), permitindo ainda que realizem a distribuição noturna em zonas urbanas. Esta solução possobilita ainda a recuperação de energia na desaceleração e travagens do veiculo. Para além desta parceria com a HAVI, a empresa venceu também o IAA Trailer Innovation Award, em 2019, na categoria “Environment”. 

Em 2017, a empresa recebeu um investimento da Portugal Venturas, juntamente com a Abacus Alpha e a Momentum Holding, que se juntaram assim à 2BPartner, que já era investidora da empresa desde 2014, ano de fundação da Addvolt.

Em 2016 a Addvolt tinha também estabelecido uma parceria com a Luis Simões, uma empresa de logística portuguesa com mais de 50 anos e 1800 funcionários. 

Mais informação sobre a AddVolt aqui.

 

Tonic App - The mobile app that conects and informs medical doctors

Em 2019, a Tonic App estabeleceu uma parceria com a Medtronic, uma empresa tecnológica multinacional que atua na área da saúde e emprega mais de 86 mil pessoas. O objetivo dessa parceria é facilitar a referenciação de doentes dos cuidados primários para outras especialidades. Passará por disponibilizar conteúdos e ferramentas à comunidade médica, como por exemplo árvores de apoio ao diagnóstico e tratamento, critérios e mapas de referenciação para doenças de difícil diagnóstico, vídeos de especialistas reconhecidos e fóruns de discussão de casos clínicos, entre outros.

Também em 2019 a Tonic App já tinha estabelecido uma parceria com a Eventtia, uma plataforma de gestão de eventos, com o intuito de integrar na app portuguesa funcionalidades que permitam ao utilizador guardar os congressos médicos em que participará, conteúdos e respetivos contactos.

A app inovadora chega hoje a mais de um quinto dos médicos portugueses, contando com mais de 9500 médicos registados, só em Portugal, e está presente também em Espanha, França e Reino Unido. Em 2018 entrou na aceleradora TheVentureCity, nos EUA, venceu o segundo prémio da competição de apps médicas da MEDICA, a maior feira de saúde do mundo, e foi nomeada pela revista Forbes como uma das 60 startups lideradas por mulheres que estão “a agitar a tecnologia pelo globo”. De momento, procura uma ronda de financiamento Série A, entre 1 a 3 milhões de euros, depois de um investimento seed de 100 mil euros por parte da Portugal Ventures, em 2017.

Mais informação sobre a Tonic App aqui.

 

Casas em movimento - A casa do futuro

A Casas em Movimento recebeu em 2018 o prémio Green Project Awards, pelo seu projeto Smart Kiosk in Motion, na categoria “Cidades e Mobilidade Sustentáveis”. A Casas em Movimento é uma empresa criadora de novas soluções dinâmicas para edifícios residenciais e comerciais. A tecnologia da empresa permite criar edificios que rodam até 180º sob um eixo central e cuja cobertura fotovoltaica consegue também inclinar até 90º. Desta forma, garante-se por um lado o máximo aproveitamento energético dos painéis fotovoltaicos na cobertura e, ao mesmo tempo, configurar a casa e adaptar a sua posição ao movimento do sol, conforme as necessidades térmicas, energéticas e sazonais. Estes espaços dinâmicos, inspirados “num simples girassol” podem também ser controlados através de um smartphone e o seu dinamismo permite que a casa ou o edifício se adapte à vida dos seus utilizadores.

Em 2018 a empresa recebeu também o destaque da BBC, através da plataforma BBC Reel, na série “Homes of the Future”. Em 2018, a spin-off U.Porto foi também reconhecida com o prémio Born From Knowledge, da Agência Nacional de Inovação, tendo sido escolhida entre mais de setenta projetos. O percurso desta iniciativa e do seu criador, o Arquiteto Manuel Vieira Lopes, era já antecipado como sendo repleto de sucessos como atesta a homenagem na Gala da Inovação da Universidade do Porto, em 2016.

Mais informação sobre a Casas em Movimento aqui.

 

Adyta - Soluções de cibersegurança especializadas

Em 2018 a Adyta, empresa spin-off da U.Porto, detetou um problema na Galaxy Apps Store. Essa descoberta valeu à empresa, especializada em cibersegurança e comunicações seguras, uma distinção no Mobile Security Rewards Program (MSRP) da Samsung. Explicado de forma mais breve, a Adyta descobriu falhas na validação da integridade das apps da Samsung, o que faz com que “um telemóvel que aceda a uma rede não confiável possa ser enganado e passar a usar de forma permanente um market que não pertence à Samsung e onde figuram versões maliciosas modificadas de aplicações comuns como o Facebook, por exemplo”, explica Luís Maia, CTO. O MSRP foi criado pela marca sul coreana, especificamente para descobrir este tipo de vulnerabilidades. Ao descobrir esta, a Adyta comunicou-a imediatamente, pois é do seu interesse que as “plataformas tecnológicas sejam seguras”, acrescenta o CTO.

O eco desta descoberta, a nível nacional, foi grande, e a Samsung recompensou monetariamente a empresa. Também classificou a participação da Adyta no programa como High (a segunda mais alta nesta categoria do programa). A Adyta já havia colaborado com a Samsung, na análise à plataforma Knox da marca. Desde então, têm vindo a trabalhar em conjunto na análise funcional e criptográfica dos seus dispositivos.

Mais informação sobre a Adyta aqui.

 

HUUB - The logistic platform for fashion brands

Em 2018 a Huub, empresa spin-off da U.Porto, fechou uma ronda de investimento no valor de 2,5 milhões de euros liderada pela Pathena. Luís Roque, CEO da empresa, afirma que esta parceria os estabelece como "protagonistas europeus na indústria das cadeias de abastecimento". A Huub, que já em 2016 havia levantado um financiamento no valor de 350 mil euros, vai aplicar o montante na área comercial, aumentando o número de marcas clientes, mas também pretendem fazer crescer a equipa. Atualmente com armazéns em Portugal e na Holanda e com distribuição para mais de 85 países, a startup pretende aumentar o portfolio de 50 para 200 empresas até ao final de 2019. Fundada em 2015 por quatro antigos estudantes da Universidade do Porto (Luís Roque, Pedro Santos, Tiago Craveiro e Tiago Paiva), a Huub  dedica-se a operações logísticas no mundo da moda e conta na sua carteira de clientes com grandes marcas de moda a nível mundial, assumindo todas as suas tarefas logísticas e operacionais. O core business da startup é a gestão integrada da cadeia de abastecimento de marcas de moda, permitindo que as mesmas consigam focar o seu trabalho no design de novas peças e na sua venda, deixando o trabalho operacional para a Huub. O principal produto da empresa é o SPOKE, uma aplicação que oferece visibilidade total do estado da operação.

Mais informação sobre a HUUB aqui.

 

FASTinov - Next Generation Antimicrobial Assays

Um consórcio liderado pela FASTinov, uma spin-off inserida na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), recebeu 2,6 milhões de euros da Comissão Europeia para lançar no mercado um kit de diagnóstico clínico que promete revolucionar a forma como os médicos prescrevem antibióticos. O novo Kit, desenvolvido por investigadores da FMUP, foi patenteado com o apoio da U.Porto Inovação e licenciado pela Universidade do Porto à FASTInov. Permite determinar em apenas 60 minutos a suscetibilidade das bactérias aos antibióticos a partir de hemoculturas, o que aumentará a rapidez e a eficiência do tratamento prescrito aos doentes que sofrem graves infeções bacterianas.
Os testes existentes de momento não permitem obter resultados antes de 48 horas. Não sendo possível aguardar, como acontece com os doentes em estado grave, os médicos veem-se obrigados a medicar com base em dados epidemiológicos – ou seja, “prescrevem o medicamento mais eficiente para os tipos de bactérias mais prevalentes”, explica Cidália Pina Vaz, presidente da FASTinov. Este “procedimento tem riscos para o doente, aumentando o tempo de internamento e a despesa hospitalar e contribui para o crescente fenómeno de resistência das bactérias aos antibióticos”, lembra Sofia Costa de Oliveira, coordenadora científica da FASTinov. “Caso a bactéria seja resistente ao antibiótico receitado, o doente pode apresentar complicações graves ou mesmo morrer”, acrescenta Cidália Pina Vaz.

Mais informação sobre a tecnologia da FASTinov aqui.

 

Veniam - The Internet of moving things

Como spin-off da Universidade do Porto, do IT e da Universidade de Aveiro, a Veniam tem demonstrado de forma muito prática como o conhecimento resultante do investimento em ciência e tecnologia pode ser transformado em produtos para os mercados globais e emprego qualificado em Portugal. Na vanguarda da “Internet of Moving Things”, a Veniam transforma autocarros, automóveis, camiões e outros veículos em pontos de acesso Wi-Fi, capazes de expandir a conectividade para todos os cidadãos. Através de serviços geridos a partir da cloud, a Veniam permite ainda melhorar a qualidade de serviço das frotas de transporte e a eficiência operacional de espaços industriais controlados como portos, aeroportos, minas, fábricas, etc.  A prova do conceito foi realizada no Porto, onde a Veniam é responsável pela criação e gestão da maior rede veicular do mundo, que inclui toda a frota da STCP, e disponibilizou já mais de 4 milhões de sessões de Internet a mais de 400 mil utilizadores. A partir da UPTEC e com acordo de propriedade intelectual assinado através da U.Porto Inovação, a Veniam avançou para os mercados internacionais, conquistando já resultados importantes em Singapura e Nova Iorque. Como antigo aluno e professor catedrático da Universidade do Porto, João Barros que é o CEO da Veniam afirma: "é um enorme prazer poder liderar este projeto e trabalhar com uma equipa extraordinária” Recentemente a Veniam recebeu um investimento de cerca de 22 milhões de euros num financiamento de Serie B. Este montante elevou o total de capital de risco investido na Veniam a 26 milhões de euros.

Mais informação sobre tecnologias da Veniam aqui.

 

Immunethep - For a safe tomorrow

“Os resultados por vezes demoram muitos anos e são fruto do trabalho de muitas pessoas” diz Bruno Santos CEO da Immunethep. A 25 de Junho de 2014 depois de muitos anos de investigação e de um trabalho intensivo de investigação aplicada desde 2012,  Pedro Madureira e a Venture Catalysts assinaram o contrato de licenciamento entre a Universidade do Porto e a Immunethep. Estava assim criada uma nova biotech startup spin-off da U. Porto, que desde o inicio tinha a plena noção do caminho que teria pela frente para transformar o resultado da investigação em algo que tivesse um impacto gigante na saúde e vida de milhões de pessoas. Pronta a entrar na Fase 1 de ensaios clinicos no inicio de 2017, desde inicio de 2015 que a Immunethep está a realizar ensaios preclinicos com a sua vacina PNV1, que é a primeira vacina eficaz na prevenção de infeções provocadas por todos os serotipos de um conjunto de bactérias, incluindo multirresistentes, com o objetivo de abranger toda a população desde recém-nascidos até idosos. Esta vacina foi desenvolvida com base na descoberta de um novo mecanismo de imunossupressão que é partilhado por diferentes bactérias, Staphylococcus Aureus, Streptococcus Pneumoniae, Klebsiella Pneumoniae, Escherichia Coli, Group B Streptococcus, que são algumas das mais perigosas e representam uma grave causa de morbilidade e mortalidade.
“Toda a nossa investigação e linha de produtos tem sempre como objectivo endereçar necessidades médicas para as quais não existem ainda soluções eficazes” diz Pedro Madureira CSO da Immunethep. A Immunthep está assim muito focada no desenvolvimento de imunoterapias eficazes no combate a infecções provocadas por bacterias multiresistentes, como é exemplo da sua vacina PNV1.

Mais informação sobre a vacina licenciada à Immunethep aqui.